Turnover nas empresas, saiba como lidar

Turnover nas empresas, saiba como lidar

O turnover é a rotatividade de funcionários em uma empresaacontece quando um empregado é admitido e outro desligado de maneira sucessiva. Esse termo tem origem inglesa que significa algo como “renovação” ou “virada”, e na área de gestão de pessoas serve para indicar a taxa de admissões e demissões dentro de uma empresa. É claro que haver um certo índice de rotatividade dentro de uma empresa é normal e gera até mesmo um aspecto competitivo, mas a preocupação é quando esse índice se torna elevado. Hoje, o turnover é considerado um dos indicadores-chave de desempenho mais importantes, não só para o RH, mas para a empresa como um todo.

A seguir, algumas das razões mais comuns que poderão levar um funcionário a se desligar de uma empresa:

  • Descontentamento com alguma política da empresa;
  • Baixos salários e benefícios;
  • Ambiente hostil de trabalho;
  • Insatisfação com a liderança;
  • Falta de plano de carreira;
  • Inadequação ao perfil da vaga;
  • Melhores oportunidades entre outros.

É importante para a empresa se atentar aos motivos que levam ao desligamento de funcionários, pois é mais prático e efetivo tratar as causas desse mal do que ter que lidar com os efeitos que ele traz para dentro das empresas.

O que isso afetará a empresA?

A partir do momento que o turnover adquire um “efeito cascata”, isso irá afetar vários setores dentro da empresa, desde a produtividade até as finanças. Pois ao perder um colaborador a empresa sofre também perdas financeiras e produtivas.

Assim que ocorre o desligamento de um funcionário, seja por decisão dele ou da própria empresa, existem questões burocráticas a serem resolvidas e isso tudo tem um custo. Além de toda a reorganização que deverá acontecer na empresa para que aquele cargo que ficou vago seja preenchido, e isso afeta inclusive a equipe relacionada a esta função, pois existem muitos casos em que as empresas demoram a conseguir um novo candidato para preencher a vaga e os demais que ainda continuam na empresa acabam se sobrecarregando com a demanda, ou seja é uma reação em cadeia que o setor de Recursos Humanos deseja evitar.

A partir do momento que uma empresa possui um alto índice de turnover, isso afeta diretamente sua reputação na internet, e atualmente com o avanço das mídias sociais, isso fica cada vez mais evidente. Sendo assim, poderá passar a impressão que não é uma empresa confiável para se trabalhar e poderá acabar espantando possíveis colaboradores e até parceiros de negócios.

Como reduzir a rotatividade na empresa

Ao identificar os tipos de turnover existentes é possível saber quais são as causas e quais ações podem ser realizadas para reduzir a rotatividade na empresa.

O turnover voluntário ocorre quando o colaborador decide se desligar da empresa. Ele comumente é devido à falta de plano de carreira, conflitos internos ou recebimento de uma proposta de trabalho mais atrativa.

No desligamento involuntário a empresa opta por encerrar o contrato com o colaborador. Os motivos para que ocorra pode ser baixo desempenho do profissional, dificuldade de relacionamento, quebra das cláusulas contratuais ou dificuldades financeiras. Esse tipo de desligue possui alto custo trabalhista pois geralmente inclui encargos e multas contratuais.

O turnover funcional é vantajoso para a empresa, nele, funcionários com baixo rendimento decidem se desligar. A empresa reduz seus custos com esses desligues e pode contratar outros profissionais que proporcionem melhores resultados e contribuam de forma mais positiva para a organização.

O desligue disfuncional é o oposto da situação anterior e, nesse caso um colaborador de alto desempenho e performance deixa a organização. Essa ação pode impactar na produtividade, nos ganhos financeiros e afetar a imagem da empresa por não conseguir reter seus melhores talentos e não recompensá-los adequadamente.

Atitudes e ações que a empresa poderá tomar

Para se evitar o turnover não é algo que possa ser feito de um dia para o outro, mas sim ações que são realizadas de forma constante dentro da empresa, são ações motivacionais e de incentivo para manter a equipe engajada e comprometida.

Um ponto que pode ser otimizado neste aspecto é o processo de seleção, que deve ser revisado para que o colaborador tenha as competências necessárias e se identifique com a cultura organizacional da empresa. A forma de contratação pode ser alterada, uma das opções é a terceirização que, costuma ser mais acertada por trabalhar com profissionais especialistas e que já têm muita experiência no processo e até no segmento do negócio.

O que realmente é necessário para evitar ou remediar os casos de rotatividade, é o investimento da empresa em reconhecimento profissional e enfatizar a visão de um plano de carreira, contudo investindo em meritocracia, programas motivacionais internos e feedbacks constantes. Sendo assim, fica mais claro para que os colaboradores tenham a ciência de suas metas que deverão serem alcançadas e se comprometam a ponto de buscar atingir uma possível promoção ou algum outro benefício para seu incentivo profissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *